Uncategorized

O que é a fimose secundária?

Ao contrário da fimose fisiológica que, na maioria das vezes, se resolve de forma espontânea e é considerada uma patologia natural, a fimose secundária pode surgir quando o homem já é adulto e não teve sucesso na resolução do problema.

Os casos de fimose secundária são mais raros, acometendo apenas adolescentes e adultos. Nesse cenário, por já ter mais autonomia e conhecimento do corpo, o paciente pode perceber que algo está errado e buscar a ajuda de um especialista por conta própria.

Entre seus diversos malefícios, o câncer de pênis pode ser um dos resultados da fimose secundária, que impossibilita a realização de uma higiene completa da genitália e favorece o aparecimento de bactérias e vírus na região.

Além disso, outros sintomas perigosos como infecção urinária, sangramentos e desconfortos nas relações sexuais podem estar presentes durante o agravamento da patologia.

Por isso, diferentemente da fisiológica, a fimose secundária deve ser tratada o quanto antes, por meio de intervenções cirúrgicas e exames mais invasivos. O acompanhamento de um especialista também é fundamental.

Relembre o que é fimose

Em poucas palavras, a fimose é a dificuldade de expor a cabeça do pênis (glande) em razão do excesso de pele (prepúcio) responsável por cobrir essa parte do órgão sexual masculino.

Apesar de ser menos comum, pode acontecer em meninas de até 10 anos, afetando diretamente os pequenos lábios, que acabam cobrindo a entrada do canal vaginal.

Diante disso, as meninas também precisam se atentar, mas o cuidado dos homens deve ser sempre redobrado – principalmente, em relação à fimose secundária. Para evitar que seu filho sofra com essas condições no futuro, procure um especialista logo cedo e faça um acompanhamento regular.

Fontes: Toda Matéria, Veja Saúde e Tua Saúde