Saúde

Seu bebê ronca? Fique atenta à respiração

Quando começar a se preocupar se o bebê produz ruídos durante o sono? Em bebês que ainda se alimentam de leite, é comum a produção de pequenos roncos, porém é preciso avaliar se a intensidade do barulho e se ele é seguido de uma pequena pausa respiratória, que pode ser um sinal de apneia do sono.

Porém, o ronco por si só não indica infecção, porque durante gripes, resfriados ou sinusites e o bebê pode roncar devido a produção de secreções e aumento da mucosa nas vias aéreas. Nesses casos, o tratamento adequado da infecção já melhora o quadro. No entanto, atenção a episódios onde o neném fica roxo, faz pausas prolongadas ou em casos onde ele não consegue mamar e respirar pelo nariz ao mesmo tempo. É preciso uma avaliação médica mais profunda e o tratamento necessário.

Leia também  6 dicas para evitar assaduras em bebês

Para prevenção, é importante o estímulo ao aleitamento materno, combate ao tabagismo e higiene ambiental adequada, que elimine o risco de alergias. Se o barulho for inofensivo, ele deve sumir a medida que o bebê cresce, em torno do quinto ou do sexto mês, pois é nesse período que ele tende a atingir o dobro do peso que tinha ao nascimento, e é quando o corre um aumento do diâmetro das vias aéreas. Porém, se os barulhos persistirem, é preciso acompanhamento médico e investigação das causas.

Leia também  Pomada para fimose: tudo o que você precisa saber

Mamãe, fique sempre atenta a sintomas como respiração ruidosa, dificuldade de respirar pelo nariz, parada na respiração, agitação e irritabilidade durante o dia, salivação e suor excessivo, palidez (lábios ou face sem coloração) ou cianose (lábios ou face arroxeados), interrupções no sono, falta de apetite e comprometimento do desenvolvimento.

Fonte: Pais e Filhos