Saúde

Fimose infantil: 07 coisas que todos os pais precisam saber

Quando ouvimos a palavra “fimose”, muitas vezes surge um tabu em nossa frente, que vai desde o pré-conceito à falta de conhecimento sobre sintomas, tratamentos e impactos que ela pode causar na vida das crianças. Por isso, hoje no blog, vamos falar sobre fimose infantil: 07 coisas que todos os pais precisam saber.

 

1 – O que é a fimose infantil?

A fimose infantil nada mais é que a dificuldade (ou em alguns casos a impossibilidade) de exibir a glande (cabeça) do pênis, por conta de uma alteração na camada de pele que a cobre. Essa condição é comum nos bebês e a tendência é que desapareça com o passar do tempo. Segundo informações do Ministério da Saúde, 20% das crianças com seis meses de idade já conseguem retrair o prepúcio e expor a glande, número que sobe para 50% aos três anos e chega a 99% quando o menino atinge os dezessete anos.

Existem dois tipos de fimose, sendo eles:

 

  • Fimose fisiológica – é a mais comum, estando presente desde o nascimento.
  • Fimose secundária – pode surgir em qualquer fase da vida e geralmente ocorre após um quadro de infeção no local.

 

2 – Como saber se meu filho tem fimose e quais os sintomas?

O diagnóstico da fimose é feito apenas com exame clínico, ou seja, quando os pais perceberem essa dificuldade para expor a glande do pênis, devem procurar o pediatra da criança para obter mais informações.

Leia também  Tipos de fimose: descubra quais são e como tratá-los

Os principais sintomas da fimose são:

 

  • Dificuldade ao urinar, com dor ou ardência.
  • Dor durante a ereção de jovens adultos
  • Secreção do pênis e mau cheiro, devido a dificuldade de higienizar corretamente a região
  • Sangramento, especialmente ao forçar a pele

 

3 – Cuidados e prevenção

Não é possível prevenir a fimose infantil, uma vez que a pele que encobre a glande do pênis é formada ainda durante a gestação, mas é possível tomar alguns cuidados importantes e que surtem grande efeito, sendo o principal deles a boa higienização da região genital.

 

4 – Exercícios e estímulos do pênis

Os exercícios e estímulos no prepúcio devem ser sempre indicados pelo pediatra da criança. Eles consistem em tentar movimentar a pele do pênis lentamente, esticando e encolhendo, mas sem forçar ou causar dor.

 

5 – Quais os impactos da fimose na vida da criança?

O não tratamento da fimose pode causar complicações como infecção do pênis e aumento de infecções urinárias devido à dificuldade de higienizar a região, dor e sangramento, além da maior possibilidade de contágio com doenças sexualmente transmissíveis.

Leia também  Por quê a cor dos olhos do bebê pode mudar?

 

6 – Quais são os tratamentos para a fimose infantil?

O médico pediatra irá indicar o melhor tratamento para seu filho. Esse tratamento pode ser realizado através de pomadas que deixam a pele mais flexível e, aos poucos, possibilitam a retração do prepúcio sem dores à criança. Outra possibilidade de tratamento é a cirurgia de postectomia, também conhecida como circuncisão, que vamos falar no próximo ponto.

 

7 – Quando a intervenção cirúrgica é necessária?

Caso o tratamento com a pomada não tenha os resultados desejados, a próxima alternativa é a cirurgia de postectomia. O pediatra irá analisar o caso e encaminhar para um urologista infantil, responsável por esse tipo de cirurgia. O indicado é que a cirurgia seja realizada entre os 7 e 10 anos de idade da criança. É um procedimento simples, que leva em torno de uma hora e a criança recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte e, geralmente, em 4 dias já pode retornar às suas atividades e rotinas diárias. A cirurgia pode ser realizada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), através de encaminhamento médico.

 

Gostou do conteúdo sobre fimose infantil? Conte com o É Coisa de Menino para compartilhar temas relevantes na criação dos pequenos.