Nutrição

Introdução alimentar BLW: o guia detalhado

A nutrição infantil é uma das áreas que geram dúvidas mais frequentes sobre a criação dos filhos, então se você vez ou outra fica com a “pulga atrás da orelha” sobre a alimentação dos filhos, especialmente sobre a introdução alimentar, saiba que você não está só. Neste artigo, vamos falar sobre o método BLW de introdução alimentar, que vem ganhando cada vez mais adeptos em todo o mundo. Vamos lá?

 

introdução alimentar BLW

O leite deve ser o único alimento até o sexto mês de vida

O primeiro alimento que as crianças têm contato é o leite materno, que deve ser a única fonte alimentar até o sexto mês de vida, no mínimo, conforme as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). É no leite materno que a criança recebe os nutrientes e anticorpos necessários para a sua primeira fase de vida. Leia o artigo que preparamos sobre como amamentar corretamente.

 

O que é a introdução alimentar BLW?

BLW são as iniciais para Baby-Led Weaning, que em português significa desmame guiado pelo bebê. O nome é muito sugestivo, já que a técnica incentiva a autonomia do bebê cada vez mais, ditando seu próprio ritmo de desenvolvimento e vivência de aprendizados. O método se baseia em oferecer pedaços de comida para o bebê e deixar que ele “se vire” sozinho. Mas nem tanto. A seguir vamos falar um pouco mais sobre a técnica, e o que você pode ou não pode fazer durante esse processo, tornando essa fase a mais tranquila possível para papais e bebê.

Antes de qualquer coisa, aconselhamos que você faça o download do aplicativo BLW Brasil App, o primeiro aplicativo sobre o método BLW do Brasil. E o melhor de tudo é que é gratuito! Clique aqui para fazer o download em um aparelho iOS (iPhone) ou aqui para download em aparelho Android. Você também pode seguir o perfil oficial do app no Instagram e ter acesso a muitos conteúdos sobre o método. Para isso, é só procurar @blwbrasilapp ou clicar nesse link aqui.

Leia também  Como amamentar corretamente?

 

Quando começar o BLW?

A fase de introdução alimentar tem duração do sexto mês até os dois anos de idade. Como falamos anteriormente, o leite deve ser o único alimento que o bebê consome, no mínimo, até o sexto mês de vida. Após isso, deve ser o alimento principal até o primeiro ano completo e passa a ser um complemento a partir de então.

Se a criança apresentar todos os sinais de prontidão abaixo, já pode dar início nessa nova fase da vida do seu pequeno:

  • Senta com o mínimo de apoio ou sem nenhum apoio – A postura correta do bebê diminui o risco de engasgo. Se ele tiver um alimento na boca e quiser expulsar, é importante que ele esteja reto e possa se inclinar para a frente se necessário, assim a gravidade ajuda a comida sair da boca.
  • Tem controle da cervical (cabecinha firme) – Quando já é capaz de sustentar a cabeça e tem controle sobre o tronco, e isso permite ele ter a mobilidade necessária com os braços para alcançar o alimento, pegá-lo e levá-lo à boca.
  • Leva objetos à boca – Se ele ainda não leva um brinquedo à boca, ele provavelmente também não vai levar a comida.
  • Mostra interesse pelos alimentos – Quando ele vê que a família está comendo, ele também quer participar e explorar esse alimento. Geralmente ele olha, fica curioso e com interesse em pegar o alimento.

 

Cortes seguros BLW

Como estamos falando sobre autonomia da criança, é ideal diminuir ao máximo todos os riscos para que a alimentação seja gostosa e segura. A principal forma disso é com os cortes apropriados dos alimentos. Os alimentos devem ter formatos de bastão, mais ou menos do tamanho da mãozinha fechada do bebê, para que ele consiga pegar sozinho e leva-lo até a boca.

Cortar os legumes em palitos é a melhor forma de ajudar o bebê a segurar cada pedaço para colocar na boca.

Ainda falando sobre segurança, a textura também é um ponto que merece a nossa atenção. O alimento não deve estar muito duro, ou seja, com uma textura que permita que o bebê pegue a comida e que ele consiga mastigar com a gengiva. Uma dica para saber se está na textura correta, é o adulto colocar o alimento na boca e conseguir amassar com a língua sem fazer esforço. Isso quer dizer que o bebê também vai conseguir fazer o mesmo processo com a gengiva.

Leia também  8 dicas para te ajudar na hora de amamentação

 

Quais alimentos dar para o bebê no BLW?

Agora que você já sabe sobre a importância do corte e da textura dos alimentos, confira alguns exemplos que podem fazer parte do cardápio dos pequenos durante a introdução alimentar com o método BLW:

  • Cenoura, brócolis, tomate, abobrinha, chuchu, couve, batata, pepino;
  • Inhame, abóbora, maçaroca de milho bem cozida, beterraba em palito;
  • Quiabo, vagem, couve-flor, omelete com salsinha;
  • Banana (retirar a casca até quase ao meio), uva cortada ao meio, maçã fatiada, melão;
  • Macarrão parafuso, ovo cozido cortado em 4.

 

Quais alimentos não dar para o bebê no BLW?

Para esse método de introdução alimentar, todo alimento que não possa ser segurado com a mão não deve ser dado ao bebê, como sopas, purês e papinhas, uma vez que eles ainda não desenvolveram a coordenação motora necessária para levar o talher até a boca. O cardápio precisa ser o mais saudável possível, evitando alimentos industrializados, como salgadinhos, bolachas e afins.

 

Coma junto com a criança, mas a sua própria comida

Bebês aprendem pelo exemplo, ou seja, quando eles veem os pais comendo, observam e imitam seus movimentos. Por isso, faça a refeição junto com a criança, mas cada um comendo a sua própria comida. Aproveite para registrar o momento com fotos e vídeos, porque, como vocês já sabem, cada fase é única e passa muito rápido.

Junte-se a milhares de outros papais e mamães em nossas redes sociais para mais conteúdos sobre a criação dos filhos. Curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram.