Nutrição

Introdução alimentar: como preparar os alimentos para o bebê

Nos primeiros anos de vida, o bebê está começando a se relacionar com as comidas. Por ser um período em que o paladar da criança ainda está sendo estimulado, esse é o momento ideal para incentivar o consumo de frutas, legumes e verduras.

Desenvolver hábitos alimentares saudáveis não é uma tarefa nada fácil, seja você um adulto ou uma criança. Por isso, apresentar ingredientes naturais para o seu bebê pode ser uma ótima tática para introduzi-lo ao mundo dos vegetais.

Além dos alimentos para o bebê, é importante também separar os materiais necessários para preparar as refeições, como potes menores para guardar as frutas e os lanchinhos da tarde.

A melhor parte de aprender a fazer a comida para o seu bebê é que, com cardápios mais saudáveis, fica mais fácil introduzir uma alimentação melhor não apenas para a criança, mas também para toda a família.

 

Dicas para preparar o melhor cardápio para seu bebê

Para que o seu bebê tenha uma adaptação tranquila em relação às novas comidas – principalmente se tratando das verduras e dos legumes –, separamos algumas dicas que podem te ajudar a preparar refeições mais saborosas e saudáveis.

Prepare sucos com frutas limpas e sem agrotóxicos

Para um dia mais refrescante e cheio de energia, os sucos de frutas são a melhor opção para o seu bebê. Antes de comprar as frutas, certifique-se de que o estabelecimento oferece produtos livres de agrotóxicos.

Depois de fazer as compras, o primeiro passo é lavar os alimentos em água corrente, com bastante cuidado – principalmente se a informação sobre uso de agrotóxicos não for fornecida. Nesse caso, opte pela higienização das frutas com uma escovinha antes de tirar a casca.

Descasque com cuidado para não desperdiçar e fique à vontade para escolher entre o liquidificador e espremedor. Por fim, é só coar o suco e servi-lo o mais rápido possível – assim você evita que ele fique amargo ou perca a vitamina C.

Cozinhe os legumes com as cascas

Na hora de fazer uma papa salgada, a maneira ideal de se cozinhar os legumes é com a casca. Dessa forma, as vitaminas presentes no alimento serão mais preservadas.

Leia também  Como amamentar corretamente?

Outro ponto importante é que, quando não descascamos os legumes, evitamos o desperdício. Porém, lembre-se: aqueles que têm a casca mais grossa, como mandioca e cará, precisam ser descascados.

Nesse processo, é necessário usar uma quantidade mínima de água e esperar que ela ferva para, então, colocar os legumes,mantendo a panela sempre fechada. Depois do cozimento, basta amassar os alimentos com um garfo, até formar uma papinha.

Vale lembrar que a água utilizada no cozimento dos legumes pode ser usada, depois, para preparar o arroz, o feijão ou o macarrão. Assim, é possível aproveitar todas as vitaminas e proteínas que restaram dos ingredientes.

Use panelas especiais para as verduras

Diferente dos legumes, as verduras devem ser preparadas em panelas especiais, pois precisam ser cozidas no vapor. Uma colher de chá de suco de limão ou vinagre pode ser usada para manter a cor dos ingredientes mais viva.

Para servir, amasse com o garfo – assim como foi feito com os legumes – ou pique em pedaços bem pequenos, dependendo da idade do seu bebê.

Cozinhe carnes descongeladas e sem gordura

Alimentos fritos devem ser sempre evitados, principalmente quando o bebê ainda não completou seu primeiro ano de vida. Por isso, cozinhar carnes e frangos é a melhor maneira de servir uma boa proteína para o seu filho.

Na hora escolher a carne, é muito importante optar pelas opções descongeladas e sem gordura. Na hora do preparo, corte a peça em pedaços pequenos e comece a cozinhar na panela de pressão, com pouca água.

Utilize os utensílios adequados

Na hora de preparar frutas, verduras, legumes e carnes para o seu bebê, use sempre utensílios de vidro, como pratos ou tábuas.

Evite o uso de instrumentos feitos de madeira ou de plástico. Mesmo que você os lave com muito cuidado, alguns alimentos sempre ficam acumulados em torno do recipiente. Com o tempo, esse acúmulo pode ocasionar o surgimento de bactérias e germes.

Leia também  De olho na quantidade de açúcar!

Use o freezer e o micro-ondas sem preocupações

Usar o freezer para congelar os alimentos e o microondas para aquecê-los não precisa ser uma preocupação. A perda de vitaminas durante o processo é muito pequena e não chega a comprometer a qualidade nutricional da refeição.

Mas, não se esqueça: esses eletrodomésticos devem ser higienizados periodicamente. Além disso, para congelar os alimentos do bebê, utilize recipientes previamente esterilizados e próprios para o congelamento.

 

Métodos utilizados na introdução alimentar

Antes de começar a introdução alimentar do seu bebê, é importante saber que cada criança reage de maneira diferente ao ser apresentada a determinados métodos. A seguir, vamos apresentar as duas técnicas mais conhecidas.

A tradicional papinha

Quando falamos de alimentos para o bebê, a papinha é conhecida mundialmente como um dos métodos mais práticos – em termos de preparo e facilidade de limpeza –, sendo uma opção ideal para quem tem uma rotina acelerada.

Com o acompanhamento de um adulto, o método consiste na introdução dos alimentos amassados, de preferência por um garfo, e oferecidos ao bebê. Apesar de muito utilizada, a papinha não deve ser prolongada por muito tempo, abrindo espaço para a mastigação.

Baby Led Weaning (BLW)

O método BLW – em português, desmame conduzido pelo bebê – apresenta mais participação da criança na introdução alimentar. Aqui, os alimentos são picados e servidos de forma que o bebê segure e coma sozinho.

Esse processo estimula a sua coordenação motora e os sentidos, como tato e olfato, além da curiosidade e da mastigação. Porém, mesmo sendo incentivado a agir sozinho, o bebê deve sempre estar acompanhado de um adulto, para evitar qualquer tipo de engasgo.

O método deve ser utilizado apenas quando o bebê já tiver idade suficiente para sentar sem apoio e levar os alimento à boca com as próprias mãos. Para o acompanhamento correto da quantidade de vitaminas ingeridas, um médico deve ser consultado.

 

Gostou do artigo? Continue acompanhando o nosso blog para conferir mais conteúdos interessantes como esse. Além disso, fique por dentro de tudo o que postamos nas nossas redes sociais. Curta o Facebook e siga o Instagram.